Descobertas Arqueológicas

FIGURA DO FELINO Escavação de uma antiga necrópole em Assuão, enterrada a cinco metros de profundidade, revelou pedaços de uma tampa de ataúde decorada com o rosto colorido de um felino. Os arqueólogos divulgaram uma imagem que mostra a reconstrução digital do fragmento da obra de arte. O cemitério contém 300 tumbas e nele os residentes da região foram enterrados entre o século VII a.C. e o século III d.C. Enquanto alguns corpos foram sepultados isoladamente, outros foram amontoados em grandes salas, como aquela onde este ataúde foi encontrado, a qual abrigava cerca de 30 corpos.

Havia ainda no recinto vários outros objetos tais como um leito funerário, uma maca muito rara para transportar cadáveres mumificados e muitos vasos de cerâmica. Quando a tampa repousava sobre o caixão, a cabeça do animal teria se alinhado com a cabeça da múmia. Vistos como símbolos de determinação e poder, a representação do animal na tumba provavelmente pretendia fortalecer o espírito do falecido para a jornada à terra dos mortos. De acordo com os egiptólogos, embora o leopardo seja um símbolo frequente no Egito é muito raro encontrá-lo pintado. A descoberta foi feita no final de janeiro de 2019. Como a madeira do século II a.C. era muito frágil, foi decidido destacar o estuque para salvar o desenho. Foto Universidade de Milão.




ANDARILHOSRetorna

HOME PAGEHome page