O JOGO DO ESCUDO




O JOGO DO ESCUDO O tabuleiro desse jogo tem a forma de um escudo de guerra com orifícios no qual as peças eram enfiadas. Estas são em número de cinco para cada jogador, com extremidades representando cabeças de cães de caça e de chacais. Por isso o jogo é chamado atualmente de Cães e Chacais. Os buracos são divididos de forma que cada metade do tabuleiro possua uma fileira interna de 10 e outra externa, grosseiramente paralela, de 19, perfazendo um total de 29 buracos para cada jogador. O campo é completado por um trigésimo orifício central, sendo que o divertimento também era conhecido como o jogo dos 30 pontos. Portanto, cada jogador tem o seu próprio campo, mas parecem compartilhar do trigésimo buraco. Alguma posições do tabuleiro são marcadas por um hieróglifo que é o sinal determinativo de palavra qualificativa de algo bom. Um dos exemplares do jogo, datado da XX dinastia (c. 1196 a 1070 a.C.), possui essa palavra próxima do 15. e do 25. buracos e, ao que parece, ambas as posições traziam vantagens para quem a elas chegasse. O tabuleiro mais antigo encontrado data do Primeiro Período Intermediário (c. 2134 a 2040 a.C.). Na foto ao lado vemos um exemplar encontrado pelo eminente arqueólogo Flinders Petrie, datado do Império Médio (c. 2040 a 1640 a.C.). Elaborado em barro de forma rústica, tem 19,7 centímetros de comprimento. Na tumba de um funcionário chamado Rensoneb, situada a oeste de Tebas e datada de cerca de 1810 a.C., foi encontrado o tabuleiro e as peças de um destes jogos em boas condições. O tabuleiro é de madeira, ébano e marfim. Tem a forma de um pequeno móvel, com dimensões aproximadas de 15x10 centímetros e altura de 6,5 centímetros. Os apoios do movelzinho estão esculpidos imitando quatro patas de animal e na parte superior, feita de marfim, há 55 orifícios e uma palmeira gravada. Existem gavetas para guardar asO JOGO DO ESCUDO peças de ébano do jogo: cinco varetas com cabeças de cachorro numa das pontas e cinco com cabeças de chacal. Três objetos no formato de moedas serviam para decidir o movimento das peças no tabuleiro e, ao que parece, quem chegasse primeiro com todas elas na extremidade do tabuleiro ganhava o jogo. Ao lado vemos um conjunto quase completo desse jogo, em madeira, encontrado em um túmulo tebano da XVII dinastia (c. 1640 a 1550 a.C.) e pertencente ao Museu do Cairo.



ANDARILHOSRetorna