Descobertas Arqueológicas

CAIXA DE PEDRA Uma caixa de pedra com 3500 anos de idade contendo vários pacotes embrulhados em tela de linho foi descoberta no Egito em março de 2019. Entre eles estavam os restos de um ganso sacrificial, um ovo de ganso e um ovo do pássaro íbis, ave representativa do deus Thoth. A caixa tem cerca de 40 cm de comprimento, com uma altura ligeiramente menor. Estava perfeitamente camuflada e parecia um bloco de pedra comum. Só depois de um olhar mais atento é que os arqueólogos perceberam tratar-se de uma caixa. Não está claro como ou porque o ganso foi sacrificado.

CAIXA DE MADEIRA Ao lado da caixa de pedra estava um pequeno baú de madeira contendo uma segunda caixa de faiança em formato de santuário gravada com o nome de Tutmósis II (c. 1492 a 1479 a.C.), um famoso faraó menino que assumiu o trono com apenas 13 anos de idade e morreu com apenas 16 anos. A descoberta foi feita na antiga localidade de Deir el-Bahari, um vasto complexo de templos e tumbas localizadoCAIXA DE MADEIRA na margem oeste do Nilo, em frente à cidade de Luxor. Os arqueólogos estavam explorando uma fenda cheia de destroços nas proximidades do Templo de Hatshepsut naquela área quando tropeçaram na caixa de pedra e no baú de madeira, ambos colocados dentro de uma cavidade em uma rocha. O extraordinário achado indica que uma tumba real intocada pode estar escondida nas proximidades. Nas fotos o conjunto de pacotes e os dois baús de madeira. Fotos Professor Andrzej Niwinski.




ANDARILHOSRetorna

HOME PAGEHome page