Descobertas Arqueológicas

AS JÓIAS Equipe de egiptólogos espanhóis localizou, em outubro de 2014, uma tumba cujo teto havia desabado o que evitou que saqueadores a encontrassem. Em consequência, foram preservadas as jóias de uma mulher mumificada. A descoberta foi feita na necrópole localizada sob o templo do faraó Tutmósis III (c. 1479 a 1425 a.C.), na margem ocidental do Nilo em Luxor nas proximidades da moderna cidade de Qurna. Entretanto, por meio da análise da cerâmica existente, o achado foi datado do Império Médio (c. 2040 a 1640 a.C.). A enorme pedra da cobertura que desabou esmagou o corpo e o sarcófago, mas as jóias permaneceram intactas como podemos ver na foto acima. Pertencente a uma classe social elevada, a mulher, que morreu por volta dos 30 anos de idade, foi enterrada com um colar no qual pedras semipreciosas e placas de ouro se alternam formando um amuleto cilíndrico. Um pingente pesando 20 gramas no formato de concha dourada completa a peça. Além disso, ela usava duas pulseiras douradas nos braços, cada uma formada por dois pedaços de arame trançado conectados entre si, e pulseiras prateadas em ambos os tornozelos. Tais descobertas confirmam que uma necrópole de elite fica situada debaixo do templo mortuário de Tutmósis III. Indivíduos ricos e importantes do Império Médio e suas famílias foram enterrados lá. Foto de Manuel González Bustos.



ANDARILHOSRetorna

HOME PAGEHome page