Descobertas Arqueológicas

ESTATUA DE NEFERHOTEP




Uma estátua do faraó Neferhotep, da XIII dinastia, foi encontrada em maio de 2005 nas ruínas do antigo templo de Karnak. Embora tenha havido dois reis com esse nome, os especialistas acreditam que aqui se trate do primeiro, que reinou, aproximadamente, de 1741 a 1730 a.C. Esculpida em pedra calcária, a estátua tem um metro e 80 centímetros de altura e se encontra em ótimo estado de conservação. De tamanho natural, ela mostra o rei usando o adorno de cabeša denominado nemes e trazendo uma maça nas mãos. Trata-se de uma escultura pouco usual, pois o rei está representado de mãos dadas com uma réplica de si mesmo. Anteriormente já haviam sido encontrados vários artefatos pertencentes a esse faraó, inclusive uma estela na cidade de Abido, na qual se afirma que ele fez restaurações no templo de Osíris lá existente. Na própria Karnak, no início do século XX de nossa era, foi desenterrada uma estátua dupla de Neferhotep I com duas vestimentas diferentes. Como essa peça foi encontrada enterrada por sob um obelisco de Hatshepsut (c. 1473 a 1458 a.C.), os arqueólogos acharam mais prudente não removê-la do local, pois poderia ser danificada durante a operação. Um esquema foi montado para que a estátua possa ser vista pelos turistas. Uma exposição montada no local explica que Neferhotep I foi o 22.║ faraó da XIII dinastia (c. 1783 até após 1640 a.C.). Ele era filho de um sacerdote do templo de Abido, o que deve ter contribuído para sua subida ao trono, já que não havia sangue real em sua família.



ANDARILHOSRetorna

HOME PAGEHome page