CARTUCHO DE MERNEITH

HOME PAGE
ESTELA DE MERNEITH Não é absolutamente certo que Merneith tenha governado o Egito e, se o fez, qual foi sua ordem na relação dos reis. Entretanto, existem razões para se supor que ela possa ter sido sucessora de Djer e terceira governante da I dinastia (c. 2920 a 2770 a.C.). Em um dos túmulos de um grupo deles encontrados em Abido foi descoberta uma grande estela contendo apenas o nome dela, sem envolvimento com o convencional falcão. Ao lado vemos um esboço desta estela e clicando aqui você verá uma foto da mesma. Seu nome apareceu também em alguns vasos de pedra ali enterrados.

Esse monumento, cuja planta vemos abaixo, é um dos melhores em termos de construção e um dos maiores do grupo. formado por uma cova revestida de tijolos dividida por paredes que se cruzam e que forman uma grande câmara sepulcral central rodeada por oito depósitos, ocupando uma área de 19x16 metros. Originalmente havia um telhado de madeira e a câmara tinha o piso revestido com o mesmo material. Ao redor existiam 41 sepulturas subsidiárias contendo algumas estelas.

TUMBA DE MERNEITH Além disso, um outro grupo de 77 sepulturas dos serviçais da rainha, dispostas em fileiras ordenadamente arranjadas ao redor dos três lados de um retângulo, foram encontradas em Abido. O significado deste curioso cemitério ainda não foi bem esclarecido. Alguns arqueólogos sugerem que as sepulturas estavam dispostas ao redor de uma grande construção que foi totalmente destruída. Nas proximidades existem estruturas sepulcrais semelhantes relacionadas com os faraós Djer e Wadj, sendo bastante significativo que tenhamos um monumento de Merneith do mesmo tamanho e próximo das construções dos outros reis.

Escavações posteriores realizadas em Saqqara revelaram outro túmulo que aparentemente pertence a Merneith, a julgar por inscrições em vasos de pedra, alguns dos quais idênticos àqueles encontrados em Abido. Um deles mostrava seu nome em um retângulo sobreposto por setas cruzadas, como vemos no canto superior direito desta página. Essa tumba é muito maior que a de Abido, tendo 42x16 metros, e por suas características e objetos nela encontrados foi datada com segurança como sendo da fase inicial da I dinastia (c. 2920 a 2770 a.C.). Também havia sepulturas subsidiárias que a rodeavam, algumas intocadas, contendo corpos de serviçais sacrificados e enterrados com objetos correspondentes às suas atividades profissionais como, por exemplo, vasos de pedra e ferramentas de cobre na tumba do fabricante de vasos daquele material, ou potes de todos os tipos na do oleiro. Uma cova revestida de tijolos destinada a abrigar um barco solar com quase 18 metros de comprimento foi construída no lado norte do túmulo.

Levando-se em conta que entre as mulheres da realeza dessa dinastia Merneith é a única que possui grandes monumentos tanto em Abido quanto em Saqqara próximos aos dos reis, acredita-se que ela foi mais do que uma simples esposa e que realmente reinou por conta própria. Provavelmente ela era uma princesa do Norte e, portanto, um poderoso fator no equilíbrio político que se seguiu à unificação, equilíbrio este que deveria ser bastante precário no início desse período. Naquela época uniões matrimoniais reforçavam os direitos de conquista obtidos nos campos de batalha.

NomeMerneith
Avós---
Pai---
Mãe---
Esposo---
Filhos---
Pirâmides construídas---
TúmuloProvavelmente na necrópole de Abido, ou na de Saqqara
Múmia---