Descobertas Arqueológicas

NOVA PIRÂMIDE EM DASHUR Em abril de 2017 foram encontrados os restos de uma nova pirâmide, provavelmente da XIII dinastia (c. 1783 a 1640 a.C.), numa área ao norte da Pirâmide Torta de Snefru na necrópole de Dahshur, 40 km ao sul do Cairo. Totalmente desconhecida até então, o que foi descoberto até agora apresenta-se em excelentes condições. Os fragmentos achados mostram parte de sua estrutura interna, a qual parece ser composta por um corredor que leva ao seu interior e um átrio que leva a uma rampa ao sul, além de uma sala que foi encontrada na extremidade oeste da pirâmide. Um bloco de alabastro de 15 cm por 17 cm inscrito com dez linhas hieroglíficas verticais também foi descoberto no corredor. Um lintel de granito e uma coleção de blocos de pedra mostrando o design interior da pirâmide foram as últimas peças encontradas na estrutura. Uma inscrição no já citado bloco de alabastro registra o nome do faraó Ameny Qemau. Segundo os egiptólogos, ele foi o quinto rei daquela dinastia e governou por cerca de dois anos. Isto é intrigante porque outra pirâmide com o nome do mesmo faraó já foi descoberta a 600 metros de distância em 1957. É possível que o faraó tenha apagado o nome de seu predecessor e adicionado o seu próprio nome ao bloco desenterrado agora. O período da XIII dinastia é pouco conhecido, o que torna esta descoberta particularmente importante. Na foto um aspecto da escavação.

CAIXA DE MADEIRA Dentro da câmara mortuária havia uma caixa de madeira com três linhas de hieróglifos, destinadas a protegerem o corpo, nas quais pode ser lido o nome de Hatshepset, provável filha daquele faraó. A caixa originalmente deveria conter os quatro vasos canopos com os órgãos internos da morta, ou seja, seu fígado, intestinos, estômago e pulmões. Entretanto, apenas os órgãos embrulhados em bandagens foram achadas dentro dela. A pirâmide não é do tipo apropriado para uma princesa. Deve ter sido construída para um rei, mas depois usurpada por Ameny Qemau para enterro de sua filha. Isso explicaria porque duas pirâmides em Dahshur carregam o nome do faraó, já que não há razão para que ele tenha construído duas pirâmides para si próprio. A equipe de escavação também encontrou um sarcófago antropomorfo mal preservado na câmara mortuária. Fotos Nevine El-Aref/Egyptian Ministry of Antiquities




ANDARILHOSRetorna

HOME PAGEHome page